ALFONSINA PAIS & CARMO VASCONCELOS EM TRADUÇÃO

 

 

PASIÓN SIN COMPANÍA

Alfonsina Pais

 

 

 

… y me quedé pensando en ti,

En tu mirar, tu sonreír… llena de ti.

 

Sentí tu sabor dulce en mi boca,

el olor de tu piel en mi cuerpo,

y la música de tus voz en mis oídos.

 

Agradecí a mi Dios por el momento,

por la dicha de un nuevo encuentro,

donde la pasión nos desbordó a pleno.

Y fuimos uno siendo dos,

en un rítmico abrazo nos transportamos

más allá del cielo y del infierno.

De caricias inundamos nuestra piel,

melosas y abrasantes caricias

que nos trocaron el alma.

Sin conciencia en lucha apasionada

una y mil veces resonaron los “te amo”

Besos tras besos desandamos caminos,

plegaria de lujuria, invadidos,

húmedos, sin sentido caímos rendidos.

 

Abrazada a la almohada desperté,

cuando la luz de los primeros rayos

se filtraban tenuemente en mi alcoba.

Ya no estabas allí, partiste con el sueño…

 

… y me quedé pensando en ti.

En tu mirar, tu sonreír… llena de ti.

 

 ***

Alfonsina Pais

Argentina/Junho/2005

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 

 

PAIXÃO A SÓS

Carmo Vasconcelos)

 

 

… e quedei-me pensando em ti

no teu olhar, no teu sorrir… cheia de ti

 

Senti na boca o teu gosto doce

no corpo o cheiro da tua pele

e nos ouvidos a melodia da tua voz

 

Agradeci ao meu Deus por esse momento

pela ventura de um novo encontro

onde transbordámos de paixão

E fomos um sendo dois…

Num rítmico abraço nos transportámos

para além do céu e do inferno

e de carícias inundámos nossa pele…

Doces e abrasadoras carícias

que tocaram nossa alma

De consciência perdida

numa luta apaixonada

uma e mil vezes ecoaram os "amo-te"

Beijos atrás de beijos galgámos caminhos

e por preces de luxúria invadidos 

húmidos e loucos

nos deixámos cair, rendidos

 

Abraçada à almofada despertei

quando a luz dos primeiros raios de sol

se infiltravam, ténues, no meu quarto

Já ali não estavas, tinhas partido com o sonho…

 

… e quedei-me pensando em ti

no teu olhar, no teu sorrir… cheia de ti

 

*** 

Carmo Vasconcelos

Lisboa-Portugal/Junho 2005

 

 

Esta entrada foi publicada em TRADUÇÃO. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s